REFLEXÃO: MAIOR POBREZA HUMANA

Mesmo as mazelas humanas: (doenças, opressão e fome) que se tem notícia no mundo não são tão permanente e maléficas quanto àquelas que provem da degradação da nossa alma. Tem um termo, que já há muito tempo é do conhecimento público “sujeito desalmado”: (desumano; ímprobo; iníquo; maldito; maldoso; malévolo; malvado; mau; pravo; ruim; viperino, etc.) Na língua portuguesa é possível escrever centenas de palavras para descrever o mal, porquanto para nossa reflexão, ateremos ao ponto central disso, do que é negativo, aquilo, que nunca nos tornará uma pessoa melhor.

A despeito disso, da pobreza humana, geralmente as pessoas somente associam algo que elas podem mensurar, pelo seu entendimento mediano. Aquele, em que a vida se resume em: (comer, ter abrigo, procriar, acumular bens, adorar deuses e morrer se perguntando o porquê da sua existência). Eis, a base da pirâmide da sociedade atual, são seres que vivem para o tangível, para aquilo que se pode mercantilizar. Para esses, a pobreza significa falta de pão e de abrigo. Ainda, segundo eles, tudo pode ser comprado, desde o pão que os alimenta até a redenção e um pedaço do paraíso para depois das suas mortes.

Entretanto, a verdadeira pobreza humana, é aquilo que não permite o discernimento da verdade, sobremaneira sobre sua existência, — qual seja? Que como seres portadores de alma imortal, somos muitos mais do que nossos esforços físicos podem nos permitir adquirir durante uma vida de riquezas, muito além de toda grandeza que uma imagem pública pode revelar.

Por fim, afastar-se do mal conscientemente é (viver com conduta ética, com serenidade, sem ódio, vaidade ou hipocrisia) fazendo tudo pelo que é justo e certo, não com o proposito mercantilista ou apocalíptico. Veja a primeira revelação de que não é pobre ou desalmado, pois conseguirá viver em dois mundos, neste, que bem descreveu o Apóstolo Paulo: “vaidade tudo é vaidade”, e naquele, da espiritualidade, que é definitivo, é eterno e de paz, que nos ensinou o mestre Galileu.

Um comentário em “REFLEXÃO: MAIOR POBREZA HUMANA

  1. Nossa!! Perfeito; não tem como apreciar suas meditações. Amoooo dimais Teodoro sempre…..bijs.Estou a sua espera…….

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.