Por que criamos o conceito de céu e inferno?


Em primeiro lugar, o que dizemos existir, é tudo o que conceituamos ou em algum momento da história da humanidade se definiu de dada maneira e, promoveu eficiente campanha para firmar tal “verdade”.


Depois, porque com relativa frequência somos motivados a adaptarmos a dada condição ou a mudarmos o mundo que nos cerca, seja por uma necessidade premente da própria sobrevivência ou pela simples razão de que assim é a nossa natureza: de criadores de versões de “realidades”.


Ademais, somos compelidos a explicar o mundo que nos cerca. Para o bem ou para o mal, fazemos isso com o proposito de nos justificarmos e darmos sentido a uma existência efêmera frente ao vasto universo.


Portanto, tais conceitos existem para atribuir valores e mensurar as nossas ações em dado momento, com a finalidade de servir de meios de coerção ou de recompensa: seja de forma negativa com promessa de punição, seja de maneira positiva como prêmio.


Por fim, uma parcela de nós ao refletir sobre isso, céu e inferno, constatamos facilmente que assim o é, ou seja, somos criadores de teorias com finalidade de dar um sentido a nossas vidas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.